Lançamentos do mês: Editora Intrínseca

A Editora Intrínseca deixou todo mundo louco com os lançamentos desse mês, vamos conferir? Primeiro as capas, depois as sinopses e por último meus comentários sobre os que chamaram a minha atenção.

Estante-janeiro

A menina que roubava livros, de Markus Zusak:  O livro ganhou edição especial com capa inspirada no pôster da adaptação cinematográfica. Na obra, a vida de Liesel Meminger é contada pela Morte, uma narradora mórbida, porém surpreendentemente simpática, que acompanha os passos da menina de 1939 a 1943.
Liesel foi enviada pela mãe para uma cidade alemã na tentativa de salvá-la dos nazistas, que a perseguiam. A menina é adotada por um casal alemão numa cidadezinha perto de Munique e lá Liesel recomeça a vida, aprende a ler com o pai adotivo, ajuda a esconder um judeu no porão de casa e aprende o valor das histórias. Em A menina que roubava livros, o leitor entra em contato com medo, coragem, crueldade e generosidade que fascinam a humanidade.

A garota que você deixou para trás, de Jojo Moyes: Convocado para lutar na Primeira Guerra Mundial, um pintor francês se vê obrigado a se separar da esposa, Sophie. Sentindo-se sozinha e vivendo em sua pequena cidade natal, agora ocupada por soldados alemães, ela se apega a uma lembrança deixada pelo marido, um retrato dela mesma, pintado por ele. A obra chama a atenção do novo comandante alemão, e Sophie resolve arriscar tudo na esperança de rever o grande amor, feito prisioneiro de guerra.
Em Londres, quase um século depois, a jovem viúva Liv Halston mora sozinha numa moderna casa, onde um retrato de uma bela jovem, presente do marido pouco antes de sua morte prematura, está pendurado na parede. O quadro a mantém ligada ao passado. Quando Liv decide retomar sua vida, um encontro inesperado revela o verdadeiro valor daquela pintura e sua tumultuada trajetória. Ao mergulhar na história da moça do quadro, Liv vê, mais uma vez, a própria vida virar de cabeça para baixo.
A garota que você deixou para trás alterna as alegrias e as tristezas das grandes histórias de amor.

A estrela que nunca vai se apagar, de Esther, Lori e Wayne Earl: Esther Grace Earl sonhava em ser escritora. A garota que inspirou John Green a escrever de A culpa é das estrelas, perdeu a batalha contra o câncer em 2010, aos 16 anos, e terá sua história contada com suas próprias palavras no livro A estrela que nunca vai se apagar.
Com introdução de John Green, além de anotações dos pais, dos irmãos e dos amigos de Esther, o livro reúne fotos, ilustrações, cartas e a reprodução de parte do diário da jovem.  Segundo Wayne, a filha começou a criar histórias aos cinco anos e nunca mais parou. Esther encarou as dificuldades da doença que abreviou seus dias com muita doçura e bom humor. Com vídeos divertidos em seu canal no YouTube, o cookie4monster4, ela conquistou amizades a muitos quilômetros de distância, encantando milhares de pessoas com seu carisma e o sorriso com covinhas. Inclui-se aí o amigo mais famoso, que dedicou a ela o livro A culpa é das estrelas, publicado em mais de 30 países.

Salinger, de David Shields e Shane Salerno: Autor do grande sucesso O apanhador no campo de centeio, Salinger sempre será lembrado e respeitado por muitas pessoas. Afinal, ele influenciou inúmeras gerações de novos leitores. Ao longo de nove anos, Shane Salerno e David Shields entrevistaram mais de duzentas pessoas ligadas a Salinger (amigos, amantes, editores e conselheiros espirituais, entre outros) para reunir relatos reveladores sobre a vida do escritor, cujo desejo de privacidade e reclusão era notório. Parte do material incluído na biografia é inédita, como fotos de Salinger durante a Segunda Guerra Mundial, imagens de possíveis inspirações de seus personagens e trechos de cartas e contos nunca publicados.

 Homeland – como tudo começou, de Andrew Kaplan: Após escapar de uma emboscada durante um encontro clandestino no Líbano, a oficial de operações da CIA Carrie Mathison é informada sobre um iminente ataque terrorista aos Estados Unidos. Impedida de investigar o caso depois de uma discussão acalorada com seu chefe direto, ela é mandada de volta à sede da agência, em Langley, Virgínia.
Com o firme propósito de impedir uma catástrofe, Carrie segue com a investigação de forma independente, muitas vezes contrariando ordens expressas de seus superiores. Atrás de provas que conectem o possível ataque ao líder da Al-Qaeda no Iraque, ela precisará arriscar a carreira e até mesmo a vida para descobrir a verdade. Com a mesma dose de suspense e as intrincadas reviravoltas que fizeram de Homeland uma série campeã de audiência, o livro revela a história pregressa de seus principais personagens e conduz o leitor ao interior da mente de sua brilhante espiã.

O Código Bro, de Barney Stinson: A obra é um companion book da famosa série de TV How I Met Your Mother, que estreou no dia 02 de janeiro na Band com o título Como Conheci Sua Mãe. Quem assina o canal fechado Fox também pode acompanhar o programa, e todas as temporadas completas estão disponíveis na Netflix. Com 18 prêmios no currículo, um perfil oficial no Twitter com mais de 500 mil seguidores e mais de 24 milhões de curtidas em sua fan page, a série é um sucesso de público e crítica.
O Código Bro é uma espécie de bíblia escrita pelo personagem Barney Stinson, que apresenta um verdadeiro código de conduta para que o leitor se transforme em um “Bro”. O livro ensina algumas soluções para problemas cotidianos, como ter casos de uma noite só, levar sempre a quantidade certa de bebida para uma festa ou fingir um profundo conhecimento de esportes e mecânica, entre outras habilidades incríveis e muito úteis para quem pretende ser um membro da “confraria masculina”.

Muita coisa boa! Eu quero comprar um exemplar de “A menina que roubava livros”, mas eu não gosto de edições com capa de filme, parece que você só interessou pelo livro por causa do filme e na maioria das vezes o filme nem faz jus ao livro. Sou chata e sei disso, haha.

Apesar de ter uma certa aversão a biografias, eu fiquei curiosa pela do Salinger. Li “O apanhador no campo de centeio” quando era mais nova e lembro de ter gostado muito.

O que dizer de “A Garota que você deixou para trás”? Eu ainda não li “Como eu era antes de você” da mesma autora, mas os dois parecem ter a mesma vibe, de tristeza e drama, vou acabar comprando os dois juntos, lendo seguidos e entrando em depressão.

E por último, aquele que eu acredito ser o mais esperado “A estrela que nunca vai se acabar”, por causa do John Green todos queremos ler o que essa garota escreveu, mas tenho muito medo de me decepcionar, espero de verdade que a escrita seja boa por que o enredo tem tudo pra emocionar.

Anúncios

5 comentários sobre “Lançamentos do mês: Editora Intrínseca

  1. Menina, o que eu mais estou esperando é a garota que voce deixou pra trás – postei novidade tb rsrs
    Como eu era antes de você é um dos livros mais perfeitos que eu li até hoje, a escrita é otima, a unica coisa é a tristeza e o drama, – facil para entrar em depre-livro – mas é tão bom que não tem como largar (isso me lembra que preciso ler a ultima carta de amor e ter todos os livros fisicos dela rsrs )
    adorei conhecer seu blog, viu ? 🙂

    • Fico muito feliz que tenha gostado do blog, já vou conferir o seu também. A única coisa que eu li da autora foi o primeiro capítulo que a editora disponibilizou do A última carta de amor! Um absurdo, né? Mas, quero comprar em breve.

    • Oi Eduardo! Eu também amo a Intrínseca, ela tem preços bacanas e consegue manter a qualidade lá em cima. Mas, acho que eu tenho mais livros da Editora Record 😛
      Adorei receber sua visita aqui no blog.
      Bjo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s